Vendas de computador norueguês para idosos disparam na pandemia

Parecido com um rádio antigo, KOMP tem apenas um botão e é controlado por quem faz a chamada, o que ajuda quem não sabe usar smartphones

0
184
Para receber chamadas no aparelho, sucesso na pandemia, idosos precisam apenas aguardar contagem regressiva que aparece na tela
É só dizer alô: para receber chamadas, idosos só têm que esperar a contagem regressiva que aparece na tela (Foto: No Isolation / divulgação)

Fundada em 2015, a startup norueguesa No Isolation (“Nada de Isolamento”, em tradução livre) criou um computador simples, com apenas um botão, para ajudar na comunicação de pessoas mais velhas, pouco habituadas a novas tecnologias, com parentes e amigos. Desenvolvida para ajudar a diminuir a sensação de solidão dos idosos, a máquina surgiu bem antes do aparecimento do novo coronavírus, mas, com as medidas de isolamento social adotadas na pandemia, suas vendas dispararam.

Batizado de KOMP, o equipamento, que se parece com um aparelho antigo de rádio ou TV, permite aos usuários receber fotos, vídeos, mensagens e também chamadas. Entre março e abril, a No Isolation vendeu 1,8 mil unidades do aparelho, quase o triplo das 650 comercializadas em todo o ano passado, registra a Forbes. Hoje, além da Noruega, ele está disponível na Dinamarca, Suécia, Holanda e Reino Unido.

Ao contrário de tablets ou smartphones, o KOMP é controlado de maneira remota pela pessoa que faz a ligação ou envia o vídeo. Assim, para usar a máquina, os idosos não precisam ter qualquer conhecimento sobre telas sensíveis ao toque e outras modernidades. Para aceitar uma chamada, basta que o idoso aguarde a contagem regressiva que aparece na tela de 17 polegadas de seu computador. Como diz o slogan do produto, trata-se de “tecnologia revolucionária – para quem não cresceu com ela”.

Uso cresceu na pandemia

O sucesso do KOMP para ajudar a combater o isolamento dos idosos na pandemia não é comprovado apenas pelo crescimento das vendas. Segundo Karen Dolva, CEO e uma das fundadoras da empresa, antes da covid-19, em média, cada aparelho recebia duas chamados por vídeo por semana; agora, a média é de nove chamadas semanais. O envio de fotos – uma de suas funcionalidades mais populares, utilizada especialmente por netos que mandam imagens para seus avós – também cresceu. A média passou de 11 para 18 fotos por semana.

No Reino Unido, cada aparelho custa £ 599 (R$ 4,1 mil); as entregas têm sido feitas em duas semanas. Além do KOMP – que já vendeu 3,3 mil unidades desde seu lançamento, em 2018 – a startup também criou o AV1, um robô de companhia para crianças que têm doenças de longa duração.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui