Início Inovação Suécia pode ter barca pública elétrica ano que vem

Suécia pode ter barca pública elétrica ano que vem

Depois dos carros, ônibus, caminhões e aviões, começa a era dos dos barcos elétricos. E Estocolmo pode ser a primeira cidade do mundo a ter um sistema público hidroviário elétrico. O piloto deve começar em 2022 e, em 2024, a capital da Suécia poderá substituir todos os 60 barcos a diesel que atendem à população e turistas na cidade.

Além de ser menos poluente, o projeto da P-30, como tem sido chamado o barco, prevê catamarãs dos mais velozes do mundo, podendo alcançar 55 quilômetros por hora, levando até 30 passageiros por viagem. O projeto está sendo desenvolvido pela companhia de barcos sueca Candela, que já vende lanchas elétricas,  e pela Administração de Transporte da Suécia. 

A Candela informou no lançamento do projeto estimativa de que o custo geral de operação do P-30 será a metade do custo de balsas a diesel convencionais, cada embarcação consumindo energia no mesmo nível que um ônibus híbrido elétrico moderno. Elas terão autonomia de até 3 horas antes de necessitar de uma recarga rápida.

A empresa diz que a nova balsa P-30 ‘voa’ em hidrofólios controlados por computador, que reduzem o consumo de energia em 80% em comparação com as balsas mais rápidas em serviço hoje. Assim, poderão “turbinar” o transporte hidroviário, ampliando a capacidade do sistema. A barca também pode operar em hidrovias urbanas em velocidades mais altas do que os barcos de passageiros tradicionais, com segurança, segundo a companhia.

“Hoje, a maioria de nossas hidrovias não são utilizadas para transporte de massa, embora a maioria das rodovias esteja congestionada durante o tráfego da hora do rush. A abertura de hidrovias urbanas para transporte elétrico de alta velocidade pode revolucionar o deslocamento diário em cidades como São Francisco, Seul ou Amsterdã – a um custo muito baixo ”, disse Gustav Hasselskog, fundador e CEO da Candela. “Não há necessidade de construir uma nova infraestrutura.”

Michaela Haga, Presidente do Comitê de Transporte Público Marítimo da Região de Estocolmo, disse no lançamento do projeto que o seu objetivo é “desenvolver um sistema de transporte público hidroviário que atenda às necessidades de hoje e amanhã”, reforçando a busca da Suécia em reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

direito ao esquecimento bandeira da Suécia

“Direito ao esquecimento” faz Google levar multa recorde na Suécia

0
Na última semana, o descumprimento do chamado "direito ao esquecimento" fez o Google levar uma multa sem precedentes na Suécia. Com base em uma...
- Publicidade -