Início Turismo e Cultura Escandinavos ganham espaço em novo Guia Michelin

Escandinavos ganham espaço em novo Guia Michelin

Com 75 representantes na lista, referência da gastronomia internacional, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia têm agora, somados, 11 nomes a mais que na edição 2019

O Guia Michelin apresentou nesta semana sua lista atualizada com os melhores restaurantes escandinavos. Somados, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia têm agora 75 casas que receberam da publicação ao menos uma estrela, critério usado pelo guia para reconhecer a excelência dos restaurantes. Na edição anterior, havia 64 estrelados.

Hoje, o Geranium, em Copenhague, e o Frantzén, em Estocolmo, são os dois da região classificados com três estrelas, distinção máxima do guia. O Maaemo, de Oslo, que integrava esse grupo seleto em 2019, abriu mão de suas estrelas ao decidir fechar suas portas em dezembro. O restaurante vai se instalar em um novo endereço e manterá sua equipe, de acordo com o jornal Dagbladet. Isso pode abrir caminho para ele reaparecer no guia na próxima edição.

Conheça a seguir o melhor restaurante de cada país da Escandinávia, segundo o Guia Michelin 2020. A lista completa dos representantes da região na lista está aqui.

Dinamarca: Geranium

Estrelas: 3
Cidade: Copenhague
Ano de abertura: 2007
Chef: Rasmus Kofoed
Estilo: cozinha contemporânea
O que diz o Guia Michelin: “O estilo único da moderna cozinha dinamarquesa de Rasmus apresenta os melhores ingredientes orgânicos e biodinâmicos em pratos puros e bem equilibrados. Eles não apenas são incrivelmente bonitos, mas também têm um sabor sublime.”

Finlândia*: Demo

Estrelas: 1
Cidade
: Helsinque
Ano de abertura: 2003
Chef: Tommi Tuominen
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz o Guia Michelin: “Um edifício de aparência despretensiosa esconde este salão intimista com grandes lustres de algodão, cadeiras vermelhas marcantes e mesas à luz de velas. No menu-surpresa, escolha a opção de quatro a sete pratos. Ingredientes finlandeses e europeus estão presentes em pratos modernos com essência clássica e uma mistura criativa de texturas e sabores.”

*Como há seis restaurantes finlandeses com uma estrela no guia, o Demo os representa nesta lista por ostentar a distinção há mais tempo. Ele recebeu uma estrela pela primeira vez em 2007.

Islândia: Dill

Estrelas: 1
Cidade
: Reykjavík
Ano de abertura: 2009
Chef: Gunnar Karl Gíslason
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz
 o Guia Michelin: “Um forte ideal de sustentabilidade dá o tom da cozinha do restaurante, de luz baixa e cheio de atmosfera. Com experiência internacional, o chef une técnicas modernas e tradicionais práticas islandesas para produzir um menu variado. Seus pratos, criativos e diminutos, são poderosos – e servidos e explicados pelos próprios cozinheiros.”

Noruega: Re-Naa

Estrelas: 2
Cidade: Stavanger
Ano de abertura: 2009
Chef: Sven Erik Renaa
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz o Guia Michelin: “A cozinha ocupa o centro do palco – literalmente, já que ela fica no meio do salão. Os cozinheiros trazem pessoalmente suas delicadas e equilibradas criações e e explicam o preparo com muito orgulho. O restaurante mudou-se para o endereço atual em 2019. A vizinhança elegante é perfeita para o menu fixo – a maioria dos ingredientes está, afinal, a menos de 30 minutos de distância.”

Suécia: Frantzén

Estrelas: 3
Cidade
: Estocolmo
Ano de abertura: 2008
Chef: Björn Frantzén
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz o Guia Michelin: “Um restaurante único, distribuído por três andares de uma propriedade do século 19. Toque a campainha, prove um aperitivo na sala de estar e pergunte quais os ingredientes do dia. Sobre um belo balcão de madeira ao lado de sua elegante cozinha, os cozinheiros apresentam, finalizam e explicam pessoalmente os pratos, cheios de sabor. Sua cozinha é moderna e criativa, mas também usa técnicas clássicas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

direito ao esquecimento bandeira da Suécia

“Direito ao esquecimento” faz Google levar multa recorde na Suécia

0
Na última semana, o descumprimento do chamado "direito ao esquecimento" fez o Google levar uma multa sem precedentes na Suécia. Com base em uma...
- Publicidade -