Escandinavos ganham espaço em novo Guia Michelin

Com 75 representantes na lista, referência da gastronomia internacional, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia têm agora, somados, 11 nomes a mais que na edição 2019

0
410
guia michelin restaurante
Vista do salão do Dill, representante islandês no Guia Michelin 2020

O Guia Michelin apresentou nesta semana sua lista atualizada com os melhores restaurantes escandinavos. Somados, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia têm agora 75 casas que receberam da publicação ao menos uma estrela, critério usado pelo guia para reconhecer a excelência dos restaurantes. Na edição anterior, havia 64 estrelados.

Hoje, o Geranium, em Copenhague, e o Frantzén, em Estocolmo, são os dois da região classificados com três estrelas, distinção máxima do guia. O Maaemo, de Oslo, que integrava esse grupo seleto em 2019, abriu mão de suas estrelas ao decidir fechar suas portas em dezembro. O restaurante vai se instalar em um novo endereço e manterá sua equipe, de acordo com o jornal Dagbladet. Isso pode abrir caminho para ele reaparecer no guia na próxima edição.

Conheça a seguir o melhor restaurante de cada país da Escandinávia, segundo o Guia Michelin 2020. A lista completa dos representantes da região na lista está aqui.

Dinamarca: Geranium

Estrelas: 3
Cidade: Copenhague
Ano de abertura: 2007
Chef: Rasmus Kofoed
Estilo: cozinha contemporânea
O que diz o Guia Michelin: “O estilo único da moderna cozinha dinamarquesa de Rasmus apresenta os melhores ingredientes orgânicos e biodinâmicos em pratos puros e bem equilibrados. Eles não apenas são incrivelmente bonitos, mas também têm um sabor sublime.”

Finlândia*: Demo

Estrelas: 1
Cidade
: Helsinque
Ano de abertura: 2003
Chef: Tommi Tuominen
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz o Guia Michelin: “Um edifício de aparência despretensiosa esconde este salão intimista com grandes lustres de algodão, cadeiras vermelhas marcantes e mesas à luz de velas. No menu-surpresa, escolha a opção de quatro a sete pratos. Ingredientes finlandeses e europeus estão presentes em pratos modernos com essência clássica e uma mistura criativa de texturas e sabores.”

*Como há seis restaurantes finlandeses com uma estrela no guia, o Demo os representa nesta lista por ostentar a distinção há mais tempo. Ele recebeu uma estrela pela primeira vez em 2007.

Islândia: Dill

Estrelas: 1
Cidade
: Reykjavík
Ano de abertura: 2009
Chef: Gunnar Karl Gíslason
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz
 o Guia Michelin: “Um forte ideal de sustentabilidade dá o tom da cozinha do restaurante, de luz baixa e cheio de atmosfera. Com experiência internacional, o chef une técnicas modernas e tradicionais práticas islandesas para produzir um menu variado. Seus pratos, criativos e diminutos, são poderosos – e servidos e explicados pelos próprios cozinheiros.”

Noruega: Re-Naa

Estrelas: 2
Cidade: Stavanger
Ano de abertura: 2009
Chef: Sven Erik Renaa
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz o Guia Michelin: “A cozinha ocupa o centro do palco – literalmente, já que ela fica no meio do salão. Os cozinheiros trazem pessoalmente suas delicadas e equilibradas criações e e explicam o preparo com muito orgulho. O restaurante mudou-se para o endereço atual em 2019. A vizinhança elegante é perfeita para o menu fixo – a maioria dos ingredientes está, afinal, a menos de 30 minutos de distância.”

Suécia: Frantzén

Estrelas: 3
Cidade
: Estocolmo
Ano de abertura: 2008
Chef: Björn Frantzén
Estilo: nova cozinha nórdica
O que diz o Guia Michelin: “Um restaurante único, distribuído por três andares de uma propriedade do século 19. Toque a campainha, prove um aperitivo na sala de estar e pergunte quais os ingredientes do dia. Sobre um belo balcão de madeira ao lado de sua elegante cozinha, os cozinheiros apresentam, finalizam e explicam pessoalmente os pratos, cheios de sabor. Sua cozinha é moderna e criativa, mas também usa técnicas clássicas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui