Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Na Suécia, carros a diesel ou gasolina serão peça de museu a partir de 2030

sábado, 26 de janeiro de 2019
Na Suécia, carros a diesel ou gasolina serão peça de museu a partir de 2030

A Suécia está se despedindo de carros com motores de combustão interna. Nesta semana, o primeiro-ministro Stefan Löfven declarou que nenhum carro novo com motores a diesel ou a gasolina será vendido no país depois de 2030. Segundo o jornal The Swiss Times, o país pretende estar completamente livre de combustíveis fósseis em 2050.

Com a decisão, a Suécia une-se a outros escandinavos nessa iniciativa. Dinamarca e Islândia também já anunciaram a proibição da venda de carros novos movidos a derivados de petróleo a partir de 2030. A Noruega, por sua vez, que tem a maior frota de carros elétricos per capita do planeta, tem uma meta ainda mais curta. Lá, a comercialização será interrompida já em 2025.

Agora, já são dez países europeus com datas estabelecidas para o início do fim dos carros com motores de combustão interna, informa o The Guardian Tribune. Entre eles estão França e Reino Unido, que interromperão as vendas em 2040.

Decidida a data, agora a Suécia tem que redobrar seus esforços para preparar sua infraestrutura para os automóveis que devem tomar o lugar dos movidos a combustíveis fósseis. Isso inclui aumentar a rede de pontos de recarga para os veículos elétricos, por exemplo

E os esforços têm sido feito bem antes do anúncio do primeiro-ministro. No ano passado, por exemplo, a Suécia inaugurou a primeira rodovia eletrificada do mundo, de acordo com o registro do jornal britânico The Guardian. Com a inovação, carros, ônibus e caminhões elétricos podem recarregar suas baterias sem precisar parar em um ponto de reabastecimento. Ainda não é uma iniciativa de grande escala - já que nem todos os veículos têm a estrutura necessária para a recarga em movimento -, mas os passos adiante já têm sido dados.

(Foto: Marten Bjork)