Preloader

Sociedade

Sensação de segurança na Noruega é uma das mais altas do mundo

segunda-feira, 11 de novembro de 2019
Sensação de segurança na Noruega é uma das mais altas do mundo

A sensação de segurança na Noruega é uma das mais elevadas no mundo, segundo os resultados de uma pesquisa do instituto americano Gallup revelados na última semana. Realizado em 142 países, o levantamento mostrou a Finlândia também em destaque, ocupando a oitava posição nesse item, e o Brasil entre os últimos colocados.

No relatório Global Law and Order, o instituto incluiu a pergunta "você se sente seguro ao andar sozinho à noite na cidade ou na região onde mora?" Com 93% de respostas positivas, os noruegueses (na foto, uma rua central de Oslo) ficaram em segundo lugar no ranking, atrás apenas de Cingapura, com 94%. Dos finlandeses que participaram do levantamento, 88% afirmaram se sentir seguros.

LEIA TAMBÉM:
Copenhague e Helsinque aparecem entre as cidades com melhor qualidade de vida do mundo
Em novo ranking, Islândia aparece mais uma vez como o país mais seguro do mundo
Como a polícia finlandesa conseguiu ganhar a confiança de 95% da população

Entre os brasileiros, apenas 34% disseram ter segurança para andar à noite pelas ruas de suas cidades ou vizinhanças. O percentual ficou bem abaixo da média global, de 69%. O Brasil só ficou à frente de quatro países nesse item da pesquisa: Afeganistão (o último colocado, com 13%), Venezuela (26%) e África do Sul (31%).

Para elaborar o relatório, o Gallup incluiu também perguntas sobre confiança na polícia e se o entrevistado havia sido roubado nos últimos 12 meses. No resultado geral do Global Law and Order, a Noruega ficou em quarto lugar, a Finlândia, em décimo, e a Dinamarca, logo atrás, em 11º. O Brasil figurou em 125º.

O relatório da Gallup também mostra que 68% dos entrevistados em todo o mundo disseram, em 2018, confiar nas autoridades policiais locais - na América Latina e no Caribe, esse percentual cai para 44%, o que faz da região a única em que a desconfiança na polícia supera a confiança.

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa.