Preloader

Sociedade

Dia do Livro: as obras mais icônicas ambientadas na Escandinávia

terça-feira, 29 de outubro de 2019
Dia do Livro: as obras mais icônicas ambientadas na Escandinávia

O Brasil comemorou neste 29 de outubro o Dia Nacional do Livro. A data não coincide com as celebrações feitas em outros países - a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), por exemplo, estabeleceu o dia 23 de abril como o Dia Mundial do Livro -, mas a escolha tem cores genuinamente brasileiras: a Biblioteca Nacional nasceu no dia 29 de outubro de 1810, quando a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Rio de Janeiro, então capital da colônia.

SCANDINAVIAN DAY 2019 - DIA 6 DE NOVEMBRO
- Clique para saber mais sobre o evento e se inscrever

Em referência à data nacional dedicada à celebração da literatura, o Scandinavian Way apresenta uma lista dos cinco livros mais icônicos ambientados em cada um dos países da Escandinávia. Não se trata de listar as obras mais famosas, mais importantes ou mais vendidas. Não é nem mesmo necessário que o autor tenha nascido no país retratado: a ideia é mostrar livros que, com sua ambientação, acabaram se transformando em um cartão de visitas inconfundível de cidades, paisagens, costumes, lendas ou mesmo sotaques do lugar em que a história se passa.

Para que a referência fique mais clara, o representante brasileiro foi Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. Considerado uma das obras mais importantes da literatura brasileira, o livro combina experimentação linguística e um mergulho no interior do Brasil, no qual, nas palavras de Riobaldo, o protagonista, "o sertão é o mundo".

A seleção que trazemos aqui foi publicada originalmente em 2017 pela Global English Editing, uma rede internacional de editores profissionais sediada na Califórnia, nos Estados Unidos. "Os melhores livros são ambientados em locais tão vívidos que parecem outro personagem da história", diz o texto de apresentação das obras, em uma relação de, ao todo, 150 países. "Com essa lista, você pode visitar o mundo inteiro sem sair de casa." 

A seguir, os livros ambientados na Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia escolhidos pela Global English Editing. Depois de terminar de ler este texto, que tal abrir (ou baixar) um dos livros apresentados em nossa seleção - ou mesmo Guimarães Rosa?

DINAMARCA
LivroBewoulf
Publicação: possivelmente no século VIII

Ambientado na região que hoje corresponde aos territórios da Dinamarca e de parte da Suécia, esse poema épico fala dos feitos de Beowulf, um herói mitológico, de força sobre-humana, que viaja ao território governado pelo rei Rodogário e promete derrotar o monstro Grendel. Depois de matar a criatura, Beowulf precisa enfrentar a mãe de Grendel e mais tarde um dragão que rouba tesouros. Não se conhece a autoria nem a data original de lançamento do poema - estima-se que tenha ocorrido em algum ano do século VIII. O que se sabe é que, ainda que ambientado na Escandinávia, ele foi escrito na região da atual Inglaterra. A obra foi escrita no chamado inglês antigo, língua também conhecida como anglo-saxã. Beowulf é, possivelmente, o poema épico nesse idioma mais antigo de que há registro.

FINLÂNDIA
Livro: Under the North Star (trilogia)
Lançamento: 1959-1962

Väinö Linna (1920-1992) é um dos escritores finlandeses mais famosos do pós-guerra. De origem simples, ele foi operário e também participou da guerra da Finlândia contra a União Soviética entre 1939 e 1944. Sua experiência no conflitou o inspirou a escrever o romance que lhe abriu as portas do sucesso: Soldados Desconhecidos. Com Under the North Star (ou, no original, Täällä Pohjantähden alla), o autor apresenta um retrato histórico de várias gerações de uma família finlandesa durante as guerras mundiais e a Guerra Civil Finlandesa, ocorrida em 1918. Algumas das expressões criadas por Linna em suas obras viraram ditados locais ou sentenças facilmente reconhecidas pelos finlandeses, como a frase de abertura de Under the North Star: "No começo havia o pântano, a enxada - e Jussi".

ISLÂNDIA
Livro: Sagas Islandesas
Lançamento: século XIII

Sagas Islandesas é uma compilação de histórias dos conquistadores nórdicos que foram as primeiras pessoas a colocar os pés no território da atual Islândia. Publicadas pela primeira vez entre os séculos XIII e XIV, elas se baseiam em relatos orais muito mais antigos - os primeiros colonos chegaram à ilha no século IX. Com relatos épicos da conquista viking da Islândia e até de suas aventuras ao território onde hoje fica a América do Norte, as sagas islandesas são tidas como uma das jóias da literatura ocidental. A versão mais difundida hoje foi lançada na década passada em inglês pela editora Penguin Classics e não contém todas as sagas (são mais de 40 histórias de variados tamanhos, que, juntas, foram publicadas no Reino Unido em 1997, ocupando cinco parrudos volumes). Ainda assim, a coletânea dá uma mostra bastante rica da amplitude histórica, mitológica e humana dos desbravadores que conquistaram o gelo, a ilha - e um novo mundo.

NORUEGA
LivroFome
Publicação: 1890

Publicado originalmente em 1890, Fome foi o primeiro grande sucesso do norueguês Knut Hamsun, que, em 1920, após o lançamento do romance Os Frutos da Terra, acabaria recebendo o Nobel de Literatura. Em Fome, o autor conta a história perturbadora de um escritor famélico que vaga pelas ruas de Cristiânia (atual Oslo) com um toco de lápis, com o qual escreve crônicas para os jornais, dependendo disso para não morrer. A obra de Hamsun - e Fome em particular - teve boa aceitação no Brasil desde que fome foi publicada no país pela primeira vez, em 1934. Uma das inúmeras reedições brasileiras do livro foi traduzida pelo poeta Carlos Drummond de Andrade, que fez a versão para o português a partir da publicação francesa.

SUÉCIA
LivroOs Homens que Não Amavam as Mulheres
Lançamento: 2005

O thriller policial Os Homens que Não Amavam as Mulheres abre a trilogia Millennium, um dos grandes sucessos da indústria editorial no mundo neste século. Com mais de 60 milhões de exemplares vendidos, os livros de Stieg Larsson (1954-2004) ganharam versões para o cinema primeiro na Suécia e depois em Hollywood. Em Os Homens que Não Amavam as Mulheres, livro lançado em 2005, a história é centrada no desaparecimento da neta de um rico empresário. Lisbeth Salander, a protagonista socialmente desajeitada, e Mikael Blomkvist, jornalista investigativo, unem forças para resolver o mistério. No cinema, os personagens foram interpretados nas versões suecas da trilogia - as melhores entre os cinco filmes feitos até aqui com base nos livros de Larsson - pelos suecos Noomi Rapace (foto) e Michael Nyqvist (1960-2017).

SCANDINAVIAN DAY 2019 - CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E INSCREVA-SE