Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Na Noruega, energia eólica abastecerá até plataforma de petróleo

segunda-feira, 14 de outubro de 2019
Na Noruega, energia eólica abastecerá até plataforma de petróleo

A Equinor acaba de confirmar a decisão de investir em uma iniciativa inédita no mundo: a de abastecer uma plataforma de petróleo com energia eólica. O projeto Hywind Tampen, que vai interligar os campos de Gullfaks e Snorre, no Mar do Norte, exigirá um investimento estimado em US$ 660 milhões (ou o equivalente a R$ 2,7 bilhões). O anúncio da petroleira norueguesa ocorreu na última sexta-feira (11/10).

A ideia de criar um parque eólico em alto-mar para gerar energia para o complexo de plataformas de petróleo já era conhecido ao menos desde o ano passado, mas a Equinor ainda não havia confirmado se levaria o plano adiante. As 11 turbinas do projeto terão capacidade de suprir 35% da demanda anual das plataformas Snorre A e B e Gullfaks A, B e C. 

LEIA TAMBÉM:
Dinamarca já consegue se abastecer apenas com energia eólica
Por que a Noruega é, sim, um exemplo a ser seguido em temas ambientais
Para proteger paraíso natural, Noruega rejeita perfurar poço bilionário de petróleo 

Segundo a Equinor, com o projeto, as cinco plataformas emitirão, somadas, 200 mil toneladas de CO2 a menos por ano. Esse volume equivale às emissões anuais de 100 mil automóveis. A previsão é que o parque eólico (que aparece na imagem acima em concepção artística) entre em operação em 2022.

A decisão da petroleira foi anunciada depois que o governo da Noruega decidiu prorrogar até 2036 o contrato para a produção do campo de Gullfaks e o de Snorre até 2040. Originalmente, eles se estenderiam até 2026.

“Cerca de 80% do potencial global de recursos para energia eólica offshore está em águas profundas, e a energia eólica em alto-mar pode desempenhar um papel importante na transição energética para um suprimento global de energia mais sustentável. Isso traz oportunidades substanciais para a indústria norueguesa", disse, em comunicado Eldar Sætre, CEO da Equinor.

A companhia não trabalha sozinha em nenhum dos dois campos petrolíferos. A Petoro, também norueguesa, e a austríaca OMV são suas sócias em Gullfaks e, em Snorre, a empresa tem como parceiras ExxonMobil (Estados Unidos), Idemitsu Petroleum (Japão), DEA Norge (Alemanha) e Vår Energi (Noruega).