Preloader

Sociedade

Henrik Fexeus, o "leitor de mentes" sueco, quer melhorar nossa comunicação

quarta-feira, 4 de setembro de 2019
Henrik Fexeus, o "leitor de mentes" sueco, quer melhorar nossa comunicação

Henrik Fexeus, que completa 48 anos no fim de setembro, é um escritor, apresentador de TV e mentalista sueco de que faz enorme sucesso em todo o mundo com sua habilidade de "ler mentes". É claro que não se trata de um poder sobrenatural, mas sim de sua capacidade de perceber a linguagem corporal para revelar aquilo que seu interlocutor de fato está pensando.

Ele é o autor de A Arte de Ler Mentes, livro lançado originalmente em 2007 e que já vendeu 1 milhão de exemplares no mundo, sendo 100 mil no Brasil, de acordo com a editora Best Seller, do grupo Record. Fexeus acaba de passar pelo Brasil, onde participou da Bienal do Livro do Rio de Janeiro e de uma sessão de autógrafos em São Paulo da edição brasileira de Habilidade Social – Exercitando sua Habilidade de Comunicação.

LEIA TAMBÉM:
Dinamarca prescreve "vitamina de cultura" para tratar depressão
Princesa Madeleine, da Suécia, escreve livro para estimular empoderamento infantil
Noel também é cultura: na Islândia, a tradição é trocar livros no Natal

Com a obra, que acaba de ganhar uma edição brasileira, o sueco se propõe a recuperar nossa capacidade de comunicação - que, segundo ele, está em declínio. “O que faz as pessoas felizes é a relação delas com as pessoas próximas. E nunca fomos tão pobres quanto hoje em relação a isso”, afirma.

Veja a seguir cinco dicas do sueco sobre como podemos nos comunicar melhor:

1. Linguagem corporal
Se você tem difículdade de ficar com as mãos paradas, pode usar o truque de juntar o polegar com o indicador e o dedo médio e relaxar os braços. Isso vai evitar movimentos desnecessários, além de ser confortável.

2. Faça uma pergunta de cada vez
Se você fizer duas perguntas seguidas, a segunda pergunta costuma ser fechada e mostra um sinal de insegurança: você precisa fazer uma pergunta adicional para ser claro o suficiente.

3. Identifique seu interlocutor
Se o problema é conseguir que seus interlocutores te ouçam ou façam o que você quer, verifique a quem você está se dirigindo. É importante direcionar suas necessidades a uma pessoa específica.

4. Seja claro sobre suas intenções
Não diga: “Vamos ver o orçamento mais tarde?” Em vez disso, explique que a tarefa é uma prioridade e opte por uma construção na linha “Eu quero que a gente dê uma olhada no orçamento mais tarde”.

5. Se necessário, seja enfático
Quando você quiser levar uma ideia adiante, tente não usar expressões que a amenizem, como "quase", "talvez", "acho que", "pouco". Vá direto ao ponto sempre que a situação exigir.