Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Mudanças climáticas dominam a pauta de encontro entre líderes nórdicos

quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Mudanças climáticas dominam a pauta de encontro entre líderes nórdicos

As questões climáticas dominaram a pauta da reunião entre os primeiros-ministros dos países nórdicos realizada nesta terça-feira (20/8) em Reykjavík, na Islândia. No encontro, os líderes de Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia aprovaram o documento que vai orientar a visão conjunta do grupo sobre o tema ao longo da próxima década. Entre as metas registradas no documento está a de estabelecer a região como a mais sustentável do mundo até 2030.

"Os países nórdicos têm a chance de assumir globalmente a liderança em questões climáticas, e estamos prontos para esse papel", disse, em comunicado, a primeira-ministra da Islândia Katrín Jakobsdóttir. “Isso significa que são necessárias ações para fazermos progressos reais em questões climáticas. Os primeiros-ministros concordaram que os atos são mais importantes do que palavras e que os países nórdicos poderiam avançar mais juntos, tanto nacionalmente quanto globalmente.”

LEIA TAMBÉM:
Islândia cria memorial para relembrar primeira geleira perdida para o aquecimento global
O histórico de cobiça internacional pela Groenlândia, novo alvo dos EUA
Com foco em mudanças climáticas, Finlândia assume presidência da UE

Anfitriã do encontro, a líder islandesa ocupa no momento a presidência rotativa do Conselho Nórdico de Ministros. Criado em 1952, o órgão foi idealizado para funcionar como um instrumento de cooperação interparlamentar e intergovernamental entre os integrantes do grupo. Com alguma frequência as reuniões anuais têm a participação de um mandatário de fora da região. No encontro desta semana, a convidada foi a chanceler alemã Angela Merkel.

Além dos primeiros-ministros, o documento com os compromissos climáticos para a próxima década teve a adesão também de algumas das mais importantes empresas nórdicas. A lista inclui grupos como Equinor, GSMA, Hydro, Íslandsbanki, Marel, Nokia, Posten Norge, SAS, Storebrand Group, Swedbank, Telenor Group, Telia Company, Vestas e Yara International.

“É essencial que os setores público e privado se unam nessas questões”, disse a primeira-ministra dinamarquesa Mette Frederiksen. O primeiro-ministro sueco Stefan Löfven afirmou que, em setembro, os países nórdicos devem levar objetivos e mensagens comuns para a reunião climática que será realizada em Nova York durante a conferência anual da Organização das Nações Unidas (ONU).

(Na foto, da esquerda para a direita, Antti Rinne (Finlândia), Angela Merkel (Alemanha), Stefan Löfven (Suécia), Katrín Jakobsdóttir (Islândia), Erna Solberg (Noruega) e Mette Frederiksen (Dinamarca)