Preloader

Sociedade

Na Suécia, o museu dedicado a comidas nojentas agora tem casa própria

quarta-feira, 24 de julho de 2019
Na Suécia, o museu dedicado a comidas nojentas agora tem casa própria

No ano passado, a Suécia criou um museu dedicado a apresentar ao público algumas das iguarias mais nojentas de que se tem notícia. A curiosa iniciativa ganhou projeção no mundo todo, ainda que ela tenha surgido com caráter temporário. Mas, com o sucesso, o museu acaba de anunciar uma boa nova: ele passou a ter endereço fixo.

Instalado no shopping center Caroli, em Malmö, a terceira maior cidade sueca, o Disgusting Food Museum oferece aos visitantes a oportunidade de experimentar 80 iguarias incomuns de todo o mundo. O cardápio inclui itens como queijo italiano com larvas, suco de olho de cordeiro da Mongólia (foto), entranhas de ovelha escocesa, vinho de camundongo chinês, sopa de morcego da Ilha de Guam, tubarão fermentado e balut, um ovo das Filipinas com um embrião de pato. 

LEIA TAMBÉM:
Conheça a "New Nordic", a rotina alimentar que tem ocupado o espaço da dieta mediterrânea

Em pódio todo escandinavo, Dinamarca vence o Bocuse d’Or, a Copa do Mundo da gastronomia
Suécia cria o maior restaurante de comida natural (e gourmet) do mundo

"Dividir uma refeição é a melhor maneira de transformar estranhos em amigos", diz o museu em seu material promocional, que convida os visitantes a "desafiarem suas noções sobre o que é e o que não é comestível". Quando o museu foi inaugurado, no ano passado, seu fundador disse ao site The Local: "Precisamos questionar nossas ideias de repugnância se considerarmos algumas das fontes de proteína menos prejudiciais ao meio ambiente, como os insetos."

Milhares de visitantes viajaram para a exposição temporária, que funcionou em um antigo abatedouro e foi fechada em janeiro (uma outra, igualmente temporária, foi montada entre dezembro e fevereiro em Los Angeles, nos Estados Unidos). Agora, as novas instalações deram aos proprietários a chance de expandir a seção de degustação do museu. 

Embora, para algumas pessoas, a mostra talvez soe como sadismo ou simplesmente mau gosto, a verdade é que o Disgusting Food Museum propõe que os visitantes enxerguem os alimentos sob outra perspectiva e discutam temas como diferenças culturais. 

A entrada para adultos custa 185 coroas suecas (pouco mais de R$ 70), com descontos para estudantes e idosos. Importante: para quem achar algum dos pratos intragável, o local oferece saco para enjoo.

Clique aqui e saiba mais sobre o museu.