Preloader

Escandinávia e Brasil

Com a Latam, Escandinávia e AL voltam a ter voo direto para transporte de carga

sexta-feira, 19 de julho de 2019
Com a Latam, Escandinávia e AL voltam a ter voo direto para transporte de carga

A Latam Cargo acaba de inaugurar um voo entre os aeroportos de Viracopos, em Campinas (SP), e Copenhague, na Dinamarca. O voo, semanal, pode ser considerado um marco nas relações comerciais brasileiras: em transporte de carga, esta passa a ser a única ligação aérea direta entre a Escandinávia e a América Latina, o que não ocorria havia mais de uma década.

Ao chegar ao Aeroporto de Copenhague, no início deste mês, o primeiro voo da nova operação foi recebido com jatos d'água na pista (foto), como é tradição no setor aéreo. A última ligação direta entre as duas regiões ocorreu em 2006, segundo o Transport Tidende, veículo especializado na cobertura das indústrias de transporte e logística.

LEIA TAMBÉM:
Norwegian estreia no mercado brasileiro e já mira outros passos no país
Na Suécia, a "vergonha de voar" já afeta a indústria da aviação
Aeroporto da Finlândia é o primeiro do mundo a oferecer conexão 5G

A rota Vicacopos-Copenhague, usada exclusivamente para carga, será percorrida por uma aeronave Boeing 767-300F, que tem estimativa inicial de transportar de 20 a 25 toneladas em cada voo semanal. Caso seja necessário, informa a empresa, a capacidade (ou mesmo a frequência) do voo pode ser ampliada.

Entre os setores que mais devem se beneficiar da nova linha estão as indústrias farmacêutica, automobilística e petrolífera, de acordo com a Latam Cargo. A nova rota, diz a companhia, reduzirá bastante a necessidade de transporte terrestre, o que deve fazer com que ela reduza o tempo de trânsito em até 48 horas.

Copenhague é a sétima rota inaugurada pela Latam Cargo nos últimos 12 meses e o segundo destino europeu criado nesse mesmo período exclusivamente para o transporte de cargas entre o continente e a América Latina. "A amplitude e robustez de nossa rede são pilares essenciais para sermos parceiros estratégicos de nossos clientes, fornecendo o suporte necessário para que suas remessas cheguem no menor tempo possível aos destinos finais", disse, em comunicado, Gabriel Oliva, diretor comercial da empresa para América do Norte, Europa e Ásia.