Preloader

Sociedade

Noruega, Dinamarca e Suécia aparecem no topo do "ranking global de honestidade"

quarta-feira, 26 de junho de 2019
Noruega, Dinamarca e Suécia aparecem no topo do "ranking global de honestidade"

Noruega, Dinamarca e Suécia ficaram entre os cinco primeiros colocados no "ranking internacional de honestidade", uma pesquisa realizada em 40 países. O levantamento (no qual Finlândia e Islândia, as outras nações da região, não foram incluídas) foi liderado por universidades dos Estados Unidos e da Suíça e publicada pela revista Science

Para o estudo, os pesquisadores distribuíram 17.303 carteiras - com e sem dinheiro - em 355 cidades para apurar quantas seriam devolvidas. A Suíça ficou em primeiro lugar, seguida pela Noruega - em ambos os países, o índice de devolução passou de 70%. Dinamarqueses e suecos ficaram na quarta e quinta posições, respectivamente. O Brasil apareceu em 26º lugar e a China, em último.

LEIA TAMBÉM:
Escandinavos brilham em ranking global de percepção da corrupção
Segundo instituto sueco, Brasil vive hoje uma "erosão" democrática
The Economist: dos oito países mais democráticos do mundo, cinco são escandinavos

Em um dado que pode surpreender muita gente, o índice de devolução foi maior entre as carterias que tinham dinheiro (na média global, foi de 51%) do que nas que estavam vazias (média de 40%). Além disso, ao menos de acordo com a pesquisa, a desonestidade não aumentava de acordo com a quantia 

“As pessoas se mostravam mais propensas a devolver a carteira quando ela continha uma quantia maior de dinheiro”, diz Alain Cohn, professor da Universidade de Michigan. “No começo, quase não conseguimos acreditar e dissemos ao assistente para triplicar a quantia de dinheiro na carteira. Mas, mais uma vez, encontramos a mesma descoberta intrigante.”

A riqueza ou pobreza relativas não foram suficientes para explicar as diferenças entre os países, segundo Cohn. Além disso, em geral, os países mais democráticos e nos quais os cidadãos sentem que são parte da tomada de decisões tiveram as pontuações mais altas na chamada honestidade cívica. 

Clique aqui para conhecer o estudo completo.