Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Qualidade do ar bate recorde positivo na Noruega, diz pesquisa

segunda-feira, 10 de junho de 2019
Qualidade do ar bate recorde positivo na Noruega, diz pesquisa

Em 2018, de forma inédita, todas as cidades norueguesas cumpriram a meta de ficar abaixo do limite estabelecido para as emissões de dióxido de nitrogênio no país, segundo um comunicado distribuído pela Diretoria de Meio Ambiente da Noruega. O teto, de 40 microgramas por metro cúbico, foi estabelecido em 2002.

LEIA TAMBÉM:
Noruega será o primeiro país do mundo a recarregar táxis elétricos pelo ar
Conheça o exemplo dado pela Noruega para livrar o mundo do lixo plástico
Qualidade do ar de Islândia e Finlândia é a melhor do mundo, diz estudo

"Estamos satisfeitos com o fato de a população das cidades e vilas norueguesas ter um ar melhor para respirar”, disse Ellen Hambro, da Diretoria de Meio Ambiente. "Os municípios, condados e o Estado têm trabalhado arduamente para reduzir as emissões de gases há vários anos. É ótimo ver esse esforço produzindo resultados."

O dióxido de nitrogênio é um gás nocivo para o sistema respiratório humano e também um dos responsáveis pelo aquecimento global. Os veículos movidos a diesel estão entre os principais emissores desse poluente - que, em dias quentes e ensolarados, contribui para a formação do ozônio, outro gás poluente. Historicamente, os veículos a diesel foram mais criticados por suas emissões de partículas, que ficam suspensas no ar e são consideradas cancerígenas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O levantamento da Diretoria de Meio Ambiente norueguesa mostrou também um que praticamente todas as cidades do país também ficaram abaixo do teto estabelecido para as emissões de PM10, partículas inaláveis que medem no máximo 10 micrômetros (unidade que corresponde a 1 milionésimo de metro). Apenas os municípios de Hamar e Elverum ficaram acima do limite.