Preloader

Sociedade

Copenhague e Helsinque aparecem entre as cidades com melhor qualidade de vida do mundo

segunda-feira, 27 de maio de 2019
Copenhague e Helsinque aparecem entre as cidades com melhor qualidade de vida do mundo

Copenhague e Helsinque estão entre as cidades que têm a mais alta qualidade de vida do mundo, segundo um levantamento feito pelo Deutsche Bank. A capital da Dinamarca ficou em terceiro lugar no levantamento e da Finlândia, em sexto. Zurique (Suíça) e Wellington (Nova Zelândia) ocuparam, nesta ordem, as duas primeiras posições.

O levantamento do banco alemão leva em conta quesitos como poder de compra dos moradores, custo de vida e indicadores de saúde, segurança e poluição, entre outros. Ao todo, o Deutsche avaliou 56 grandes cidades. Nem todas as metrópoles globais entraram no estudo. Em vez disso, fizeram parte do levantamento metrópoles "relevantes para os mercados financeiros globais", segundo os pesquisadores do banco.

LEIA TAMBÉM:
Copenhague está entre as dez cidades mais caras do mundo, diz pesquisa
- O que Copenhague pode nos ensinar para reduzirmos a emissão de poluentes
Copenhague é a cidade a visitar em 2019, segundo o Lonely Planet

A avaliação da qualidade de vida é a "mais subjetiva" do relatório, segundo o estudo, porque as pessoas têm critérios diferentes para o que torna uma cidade maravilhosa para se viver. O Deutsche Bank não avaliou, por exemplo, a oferta de espaços culturais, de entretenimento e sociais.

"Nosso estudo não é o guia definitivo sobre o assunto, mas um bom ponto de partida para o debate", escreveram os autores. Eles usaram uma combinação de avaliação de oferta de serviços e de pesquisa de preços para criar o relatório.

Zurique, a campeã, pontuou especialmente bem nos índices de poder de compra, segurança e poluição. Copenhague, por sua vez, teve suas melhores notas em segurança, assistência médica, tempo de trânsito e poluição, enquanto Helsique destacou-se em poluição e segurança.

Uma das listas elaboradas pelo banco foi a dos "refúgios para um refúgio de fim de semana". Milão (Itália) ultrapassou a capital dinamarquesa e passou a ser considerada a metrópole mais cara para uma visita do gênero. Copenhague passou a ocupar a vice-liderança nesse quesito.

 

São Paulo e Rio de Janeiro foram as duas cidades brasileiras avaliadas. Elas apareceram, respectivamente, na 47 e na 50 posições - a lista tem ao todo 56 metrópoles. Lagos (Nigéria) ocupou a última posição.

Clique aqui e conheça o ranking completo.