Preloader

Sociedade

Conheça a "New Nordic", a rotina alimentar que tem ocupado o espaço da dieta mediterrânea

sexta-feira, 17 de maio de 2019
Conheça a "New Nordic", a rotina alimentar que tem ocupado o espaço da dieta mediterrânea

Islândia, Suécia e Noruega estão entre os dez países mais saudáveis do mundo, segundo o Bloomberg Global Health Index. Assim, não é casual que os hábitos alimentares desses países, e também os de finlandeses e dinamarqueses, estejam, pouco a pouco, ocupando o espaço da dieta mediterrânea - rica em grãos, peixes e gorduras boas - como rotina alimentar mais adotada por quem quer melhorar sua qualidade de vida.

Graças aos baixos níveis de obesidade e de doenças ligadas à má alimentação na Dinamarca, Finlândia, Islândia, Suécia e Noruega, a dieta ganhou o nome de "New Nordic", segundo registra a revista Casa e Jardim. Essa rotina, focada nos nutrientes vegetais sazonais, aproveita os legumes de forma integral, sem desperdício. Peixes ricos de gorduras também entram nas receitas, como salmão e cavala.

LEIA TAMBÉM:
Do café ao bacalhau: brasileiros e noruegueses unem-se também na cozinha
Em pódio todo escandinavo, Dinamarca vence o Bocuse d’Or, a Copa do Mundo da gastronomia
Suécia cria o maior restaurante de comida natural (e gourmet) do mundo

E, para além dos benefícios nutricionais, o grande diferencial da New Nordic é que ela se preocupa com o meio ambiente. Por não especificar quais alimentos devem ser ingeridos, ela respeita a terra e prioriza apenas os produtos que estão disponíveis nas diferentes épocas do ano.

Isso significa que o protocolo muda de acordo com o local em que a pessoa vive. No Brasil, por exemplo, comeríamos abacaxis, abóboras, alfaces e frutos tropicais no verão, enquanto, no inverno, vegetais como morangos, kiwis, carambolas, agrião e erva-doce seriam os protagonistas dos pratos. 

A New Nordic também valoriza a cultura e a gastronomia locais, destacando a comida caseira. Ela não supõe que é preciso fazer determinados pratos, mas aproveitar dos alimentos frescos na sua região para criar o que está a seu alcance. Dessa forma, as carnes vermelhas são aceitas, mas desde que sejam ingeridas em porções pequenas e tenham boa qualidade e procedência. Orgânicos também são os mais indicados; recomenda-se ainda evitar aditivos, processados e refinados.

Outra diferença marcante entre a mediterrânea e a New Nordic é que o azeite de oliva, muito usado em países como a Itália e a Espanha, é substituído pelo óleo de canola. Ambos são ricos em ômega-3, mas o segundo é menos concentrado em gorduras saturadas.