Preloader

Escandinávia e Brasil

Programa seleciona brasileiros para conhecer o ecossistema de inovação sueco

quarta-feira, 15 de maio de 2019
Programa seleciona brasileiros para conhecer o ecossistema de inovação sueco

Agendado para o período entre 2 e 6 de setembro, o Open Innovation Learning Week in Sweden 2019 vai selecionar um grupo de brasileiros para conhecer o ecossistema de inovação da Suécia. O programa, organizado pelo Centro de Pesquisa e Inovação Sueco-Brasileiro (CISB), chega neste ano à sua quinta edição. Até hoje, mais de 90 brasileiros já participaram da iniciativa.

A programação inclui visitas a empresas e centros de inovação, onde haverá palestras e debates com alguns dos principais nomes do sistema de inovação sueco, que se baseia na chamada "tríplice hélice", em que há forte cooperação entre indústria, academia e governo. A delegação passará por três cidades.

LEIA TAMBÉM:
Universidade sueca integra programa com bolsas para estudos sobre a paz
Malmö ganha espaço como centro de atração de empresas inovadoras na Suécia
Finlândia e Suécia estão entre os países mais inovadores do mundo, segundo ranking da Bloomberg

“Foi uma oportunidade singular para observar nas visitas realizadas o funcionamento da tríplice hélice sueca, além de poder interagir e trocar experiências com os integrantes da missão”, diz Leonardo Boseli do Ministério da Economia, que participou do programa em 2018.

Segundo o CISB, a missão tem como principais objetivos facilitar a conexão entre potenciais parceiros, fortalecer a rede de contatos entre os participantes e levar inspiração para os inovadores brasileiros. Professora Keiko Veronica Ono Fonseca da UTFPR, também participante da edição passada do OILW, afirmou ter identificado ótimas oportunidades de interação tanto com os suecos quanto com os brasileiros envolvidos na missão.

Outra participante da edição 2018, Gisele Altoe, gerente de estratégia e inovação da Suzano Papel e Celulose, afirma ter visto nas atividades do programa uma rica fonte de inspiração para o Brasil. “Os seminários e os debates que tivemos também alavancaram discussões na própria delegação brasileira sobre o que podemos adaptar do modelo sueco para a nossa realidade”, afirma. “Além das lições de gestão da inovação, geração de valor a partir do conhecimento e do relacionamento entre indústria, governo e academia, o programa me permitiu conhecer outros centros de pesquisa desconhecidos do setor."

As inscrições para a missão estão abertas. Clique aqui para conhecer a programação preliminar, saber mais sobre a iniciativa e para se inscrever.