Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Finlândia vai criar programa nacional de ensino sobre mudanças climáticas

segunda-feira, 6 de maio de 2019
Finlândia vai criar programa nacional de ensino sobre mudanças climáticas

O Sindicato da Educação da Finlândia e o grupo de desenvolvimento educacional Opinkirjo estão desenvolvendo um novo modelo de ensino sobre as mudanças climáticas para ser adotado no país. Com o projeto, os especialistas querem tornar o aprendizado sobre o tema mais efetivo, abrangente e construtivo.

O programa de ensino sobre as mudanças climáticas do planeta é voltado a ajudar os professores a planejar cursos variados que abordam a questão do aquecimento global sob diferentes aspectos.

LEIA TAMBÉM:
Iniciativa finlandesa sugere substituir educação física por dança nas escolas
Os cinco pilares da formação de professores que revolucionaram a educação na Finlândia
Crianças que vivem em meio à natureza tornam-se adultos mais felizes, diz estudo dinamarquês

Segundo uma pesquisa da Rede Finlandesa de Pesquisa da Juventude, crianças e adolescentes em todo o país citam cada vez mais as mudanças climáticas como uma de suas principais preocupações. O sentimento é o que levou milhares de estudantes às ruas de vários países no último dia 15 de março na "greve do clima", liderada pela estudante sueca Greta Thunberg.

Minna-Riikka Järvinen, diretora executiva da Opinkirjo, diz que o atual modelo de ensino sobre o clima não tem muito apelo com as crianças. "A questão é ajustar a abordagem de conteúdos que já existem", afirma. "Nós também não queremos aumentar a ansiedade das crianças em relação ao clima. Estamos tentando protegê-las enquanto elas são atacadas por um grande volume de informações, que chegam de diferentes lados."

Entre as ideias do programa estão a de os alunos escreverem cartas para as autoridades, concluírem projetos climáticos e ambientais e visitarem empresas. "Há muitas maneiras de participar da mudança das coisas. Isso pode acontecer, por exemplo, a partir da merenda escolar ou do transporte. Uma opção é como podemos interagir com empresas locais e afetar suas práticas ou até mesmo seus produtos", disse Järvinen.

Na Finlândia, o ensino sobre as mudanças climáticas já faz parte do currículo da educação da primeira infância ao ensino médio, mas escolas e professores podem ter diferentes abordagens. Além disso, muitas vezes o tema é tratado menos pelo aspecto do aquecimento global e mais pela adoção de um estilo de vida sustentável.

Por causa dessas diferentes abordagens, o Sindicato da Educação acredita que o ensino sobre as mudanças climáticas precise ser padronozado no país. "Temos que realmente provocar mudanças positivas e positivas nas atitudes", disse o presidente da OAJ, Olli Luukkainen. "Falar sobre o clima não é agitação, é crucial. Para que as crianças possam decidir sobre isso, as escolas devem desempenhar um papel importante".

O projeto 'Escola do Clima' começará inicialmente em alguns locais selecionados, mas todas as escolas podem se inscrever para participar se quiserem. O objetivo final do programa é criar um modelo permanente para ser usado em todas as escolas da Finlândia.