Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Dinamarca é um dos países mais afetados pelo aquecimento global, diz pesquisa

quinta-feira, 4 de abril de 2019
Dinamarca é um dos países mais afetados pelo aquecimento global, diz pesquisa

A Dinamarca, um dos países que têm as políticas mais avançadas de combate à emissão de poluentes é, em uma triste ironia, também um dos mais afetados pelo aquecimento global. Nos últimos 30 anos, a temperatura média subiu 1,02ºC no país, número muito superior ao registrado no restante do planeta, onde a alta foi, em média, de 0,43°C.

Os dados aparecem em um levantamento realizado pela emissora dinamarquesa TV2, que se baseou em relatórios dos centros britânicos de pesquisa Climatic Research Unit e Hadley Centre for Climate Prediction and Research. O quadro fica ainda mais dramático quando são comparados os números dos últimos 20 anos: desde 1999, a Dinamarca registrou um aumento de temperatura de 1,2°C; no mundo, a elevação foi de 0,52°C.

LEIA TAMBÉM:
Seca mais severa em quatro décadas mata 30% das árvores jovens na Dinamarca, mostra estudo
Para combater mudanças climáticas, a Dinamarca até enterra CO2
O que Copenhague pode nos ensinar para reduzirmos a emissão de poluentes

O ano passado foi o segundo mais quente já registrado no país, sendo superado apenas por 2010. Segundo o site The Local, 13 dos 20 anos mais quentes do país ocorreram desde 2000.

Entre os escandinavos, Noruega e Suécia também registraram aumentos de temperatura mais de duas vezes superiores à média global. Desde 1860, a elevação das temperaturas na Suécia e na Noruega foi de 1,7°C e 1,3°C, respectivamente. Em Svalbard, um arquipélago norueguês no Oceano Ártico, a temperatura média subiu nada menos que 5,6°C nos últimos 50 anos.

“O fato de a temperatura na Dinamarca ter aumentado em 1,2 graus em apenas 20 anos é preocupante. Isso faz você temer que a mudança climática esteja apenas começando a realmente ser sentida. Então, o que acontecerá nos próximos 20 anos? ”, disse à TV2 o meteorologista Peter Tanev. “Falamos muito sobre as mudanças climáticas como sendo um problema que será sentido por nossos filhos e netos, mas esses dados mostram que a mudança climática está aqui e agora.”