Preloader

Sociedade

Copenhague está entre as dez cidades mais caras do mundo, diz pesquisa

sábado, 23 de março de 2019
Copenhague está entre as dez cidades mais caras do mundo, diz pesquisa

Copenhague está entre as dez cidades com custo de vida mais alto do mundo, segundo a nova edição do levantamento sobre o tema realizado anualmente pela Economist Intelligence Unit, braço de pesquisas da revista britânica The Economist. Cingapura, Hong Kong e Paris dividiram o topo do ranking neste ano.

A capital dinamarquesa subiu uma posição no ranking em relação à edição de 2018. Segundo os pesquisadores, pesam sobre o custo de vida na cidade especialmente itens como transporte, recreação e cuidados pessoais.

LEIA TAMBÉM:
Copenhague é a cidade a visitar em 2019, segundo o Lonely Planet

Bicampeã: Finlândia é eleita novamente o país mais feliz do mundo
Copenhague transforma estação de tratamento de lixo em pista de esqui

Para elaborar o ranking, a Economist Intelligence Unit faz o levantamento dos custos de mais de 400 produtos e serviços. A lista inclui do preço de um simples pão ao do seguro de um automóvel. O jornal The Copenhagen Post registra a curiosidade de que, entre as dez primeiras cidades da lista, apenas Copenhague viu o preço do pãozinho subir. 

Em contrapartida, os preços de uma garrafa de cerveja e de um terno de duas peças caíram sensivelmente na cidade em comparação com as outras campeãs em custo de vida. No caso da cerveja, a garrafa, que custava em média US$ 3,06 (ou quase R$ 12, segundo o câmbio atual), passou a ser vendida por US$ 2,61 (ou R$ 10,20). O preço do terno, por sua vez, caiu de US$ 787,91 (o equivalente a R$ 3.080) para US$ 771,07 (ou R$ 3.014).

A lista das dez primeiras colocadas no ranking tem ainda Zurique (Suíça, 4º), Genebra (Suíça, 5º), Osaka (Japão, 6º), Nova York (EUA) e Seul (Coreia do Sul) em sétimo, empatadas com Copenhague, e Los Angeles (EUA) e Tel Aviv (Israel) em décimo. Caracas, na Venezuela, apareceu na última colocação.