Início Sociedade Astros noruegueses criam “plano anticrise” para clubes esportivos

Astros noruegueses criam “plano anticrise” para clubes esportivos

Nomes como Mats Zuccarello, ídolo do hóquei no gelo, e o artilheiro Haaland buscam doações para salvar clubes que oferecem atividades físicas a crianças

Alguns dos maiores nomes do universo esportivo da Noruega na atualidade uniram-se em uma campanha para ajudar entidades que oferecem esportes a crianças e adolescentes. Batizada de Comeback (“Retorno”), a iniciativa está levantando doações para que os clubes possam sobreviver à crise do coronavírus e retomar suas atividades após o fim das medidas de isolamento social adotadas no país.

A campanha foi lançada pelos ídolos Mats Zuccarello e Bjarte Myrhol. Zuccarello é um dos maiores nomes do hóquei sobre o gelo do país na história. Aos 32 anos, ele hoje defende o Minnesota Wild, da NHL, a principal liga da modalidade nos Estados Unidos. Myrhol, de 37 anos, por sua vez, é o capitão da seleção norueguesa de handebol masculino desde 2014.

À dupla uniram-se outros astros noruegueses, todos nomes de peso em seus respectivos esportes. Na lista estão, entre outros, a esquiadora Silje Norendal, vice-campeã mundial em 2019 na modalidade slopestyle; o tenista Casper Ruud, atual número 36 no ranking mundial; Petter Solberg, ex-campeão mundial de rally, e seu filho, Oliver, também piloto; e as seleções feminina e masculina de handebol.

Do futebol, participam da iniciativa os meias Martin Ødegaard, do espanhol Real Sociedad, Sander Berge, do inglês Sheffield United, e Erling Haaland, artilheiro do clube alemão Borussia Dortmund e uma das sensações do futebol europeu na atualidade. Com as doações feitas por esses e outros atletas, a campanha levantou, até o momento, quase 900 mil coroas (R$ 475 mil).

Coronavírus encolherá dinheiro do esporte

“[Com a crise] haverá menos recursos para esportes e atividades físicas por muito tempo”, disse Mats Zuccarello ao jornal norueguês VG. “As famílias ficarão sem poder manter seus filhos nessas atividades. A ideia da campanha é tentar evitar que mais crianças fiquem de fora, sem experimentar a alegria e a união trazidas pelo esporte.”

Um exemplo prático de como o coronavírus pode afastar as crianças das atividades esportivas ocorreu com o cancelamento da Norway Cup, considerada o maior torneio de futebol para jovens no mundo. Criada em 1972, a competição costuma reunir entre 1,4 mil e 1,7 mil equipes de vários países a cada edição. Essa é a primeira vez que o torneio deixará de ser realizado desde 1976.

As doações à campanha norueguesa que tenta salvar da crise da covid-19 os clubes e entidades esportivas têm sido feitas por transferência bancária e também via Facebook. O dinheiro será redistribuído pela fundação que Zuccarello criou em 2016 e já atua no apoio a clubes esportivos frequentados por crianças e adolescentes. As instituições que desejarem receber os recursos poderão fazer o pedido assim que a prática de esportes for novamente liberada no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

“Scandinavian Way” é finalista nos EUA do prêmio PR Daily Awards

0
O Scandinavian Way é um dos finalistas do prêmio internacional PR Daily Awards, criado para identificar os melhores projetos do mundo nas áreas de...