Início Meio Ambiente e Sustentabilidade Na crise do coronavírus, Noruega alivia impostos de petroleiras

Na crise do coronavírus, Noruega alivia impostos de petroleiras

País discute se a concessão de novos benefícios fiscais a uma indústria que simboliza a crise climática afeta seus reconhecidos avanços ambientais

Em virtualmente todos os comparativos internacionais sobre o tema, os noruegueses aparecem entre os países mais avançados na adoção de energias limpas. A crise do coronavírus não muda esse fato, mas a pandemia é também o pano de fundo de uma decisão que, para alguns observadores, atesta como o país ainda é muito dependente do petróleo: na última segunda-feira (8/6), o Parlamento da Noruega aprovou um alívio fiscal à indústria do petróleo que soma 8 bilhões de coroas (R$ 4,2 bilhões).

O montante considera apenas o benefício tributário propriamente dito. No entanto, segundo integrantes do Ministério das Finanças disseram ao jornal Aftenposten, o pacote pode representar 39 bilhões de coroas (R$ 20,4 bilhões) se entrarem nos cálculos os ganhos que as companhias só poderão conseguir graças ao alívio nos impostos.

O governo liderado pela primeira-ministra Erna Solberg havia concordado em conceder um alívio fiscal imediato para o setor. O plano era manter o benefício mesmo que o lucro das empresas crescesse por causa do aumento de liquidez; no longo prazo, a estratégia poderia se transformar em um aumento de 14 bilhões de coroas (R$ 7,3 bilhões) na arrecadação. No entanto, três partidos de oposição decidiriam apoiar a pauta defendida pelas empresas e pelos sindicatos de petroleiros.

(Como o debate público, no Brasil em particular, é marcado hoje por polarizações e simplificações que colocam qualquer pauta como necessariamente “de esquerda” ou “de direita”, é preciso registrar: o governo da Noruega, que não queria aumentar impostos no curto prazo, mesmo que as petroleiras lucrassem mais, é formado por uma coalizão de centro-direita. Do outro lado, entre as legendas que defenderam o corte de impostos e os incentivos à indústria do petróleo – um dos símbolos da crise climática – estava o Partido Trabalhista, de centro-esquerda, hoje o maior do Parlamento da Noruega.)

Papel do petróleo na sociedade

As discussões sobre o papel do petróleo na sociedade intensificaram-se na Noruega nos últimos anos. Em 2013, o setor petrolífero representou 20% da economia do país, fatia que no ano passado já havia caído para 13%. A despeito da queda, há um receio de que medidas como a aprovada pelos parlamentares no início desta semana adiem uma transição energética que já está em curso. Esse temor ganhou corpo menos de 24 horas depois da votação, quando Equinor e Aker, as duas maiores companhias petrolíferas da Noruega, confirmaram investimentos em novos projetos de exploração.

O lobby das petroleiras discorda que o resultado da votação ateste que a Noruega ainda depende muito do petróleo. Esse seria um “mal-entendido”, segundo Tommy Hansen, porta-voz da Associação Norueguesa de Petróleo e Gás. “O setor de fornecedores está construindo uma competência totalmente única, da qual dependeremos para alcançar a transição verde”, disse ele, segundo a agência Bloomberg. “Somos uma indústria que está no meio de uma transformação tanto do lado do fornecedor quanto da companhia de petróleo.”

O fato é que a crise do coronavírus fez crescer o desemprego. Além disso, ela derrubou a demanda – e, com isso, os preços – por petróleo, a maior riqueza da economia norueguesa. Em conjunto, esses fatores foram decisivos na votação dos parlamentares. A Noruega é o país que, proporcionalmente, mais utiliza carros elétricos no mundo. Além disso, graças às baixas emissões na fase de produção, é o que tem um dos petróleos mais “verdes” do planeta. Os noruegueses seguem sendo um dos líderes globais na transição para energias renováveis. Isso é fato. E também é fato que o país que aprovou alívio fiscal para as petroleiras na pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

direito ao esquecimento bandeira da Suécia

“Direito ao esquecimento” faz Google levar multa recorde na Suécia

0
Na última semana, o descumprimento do chamado "direito ao esquecimento" fez o Google levar uma multa sem precedentes na Suécia. Com base em uma...
- Publicidade -