Início Turismo e Cultura Noma, um dos melhores restaurantes do mundo, serve hambúrguer na pandemia

Noma, um dos melhores restaurantes do mundo, serve hambúrguer na pandemia

Eleito o melhor do mundo quatro vezes, o dinamarquês Noma adaptou-se à pandemia com mesas ao ar livre, modelo que deve ser mantido até o fim de junho

A crise do coronavírus transformou o Noma, multipremiado restaurante de Copenhague, em um bar ao ar livre, no qual o hambúrguer é o prato principal. O restaurante adotou essa nova faceta na segunda metade de maio, quando as medidas de isolamento social começaram a ser suspensas na Dinamarca, e deve mantê-la ao menos até o fim de junho.

Com duas estrelas Michelin, o Noma foi eleito o melhor restaurante do mundo em 2010, 2011, 2012 e 2014. Com esse prestígio, conseguir uma mesa exige fazer reserva com meses de antecedência. Agora, no entanto, não há sistema de reserva: senta-se em um dos 65 lugares disponíveis quem chegar primeiro. As mesas foram montadas no jardim do lado de fora da casa.

“Sentimos que na primeira fase da reabertura queríamos estar abertos a todos”, escreveu no Instagram o chef e criador do Noma, Rene Redzepi. “Precisamos nos curar, então vamos beber e comer um hambúrguer. Estão todos convidados”. No blog do restaurante, Redzepi explicou ainda que, com a iniciativa, a equipe poderá fazer os ajustes necessários para o trabalho voltar ao nível em que estava antes de a casa ficar fechada por mais de dois meses.

Preços

A Dinamarca foi um dos primeiros países da Europa a adotar fortes medidas de isolamento social para conter a disseminação do coronavírus. Em março, assim como todos os estabelecimentos de seu setor, o Noma suspendeu suas atividades. Elas foram retomadas já com a configuração atual, com atendimento de quinta-feira a domingo, das 13h às 21h. Há duas opções de lanche, o Noma Cheeseburger e uma versão vegetariana, que saem por 125 coroas (R$ 93) cada um (e podem ser pedidos para viagem).

O Noma é considerado um dos melhores restaurantes do mundo e Rene Redzepi, um dos chefs mais influentes. O dinamarquês acentuou o conceito do hiperlocalismo na gastronomia. Em seus pratos, o Noma só utiliza ingredientes da região escandinava, de preferência de fornecedores que ficam em locais próximos. Na casa, um menu completo, com 20 pratos, costuma sair entre 2.250 e 2.400 coroas (R$ 1.680 e R$ 1.790, segundo o câmbio atual). O valor não inclui as bebidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

direito ao esquecimento bandeira da Suécia

“Direito ao esquecimento” faz Google levar multa recorde na Suécia

0
Na última semana, o descumprimento do chamado "direito ao esquecimento" fez o Google levar uma multa sem precedentes na Suécia. Com base em uma...
- Publicidade -