Mais verde, menos robôs: a casa do futuro, segundo a Ikea

Em um prédio abandonado, rede sueca de móveis criou um conceito de moradia para um mundo mais populoso, com água mais escassa e comida mais cara

0
269
A produção de alimentos na casa do futuro será também uma medida de economia doméstica, segundo a Ikea
Economia doméstica: a Ikea criou o projeto "Casa do Amanhã" em Szczecin, na Polônia (Foto: divulgação)

Os robôs até poderão estar lá, mas, na casa do futuro, a principal marca registrada não será o clichê da ficção científica, e sim o verde das plantas – ao menos segundo o que imagina a Ikea. Não se trata (apenas) de estética: o que a empresa sueca, uma das maiores redes de móveis do mundo, fez foi desenvolver um conceito de moradia para quando o mundo tiver muito mais gente, oferta mais escassa de água e comida mais cara.

Apresentado em junho, o espaço, batizado de “Casa do Amanhã“, foi montado em um prédio abandonado, de 120 anos, na cidade de Szczecin, na Polônia. Sua composição surgiu a partir de pesquisas feitas pela companhia sobre hábitos de consumo e crescimento populacional no planeta. Um dos dados é a projeção de que 70% das pessoas no mundo viverão em cidades até 2050.

Todos os aspectos do projeto da casa do futuro têm a sustentabilidade como pano de fundo. O local tem um sistema circular em que a produção de verduras, frutas e hortaliças, o consumo de água e a geração de resíduos se retroalimentam. A horta doméstica, o coração do projeto, utiliza um sistema de produção sem solo, no qual o consumo de água é de 90% a 95% menor que o da agricultura convencional. As técnicas de hidroponia, aquaponia (que alia hidroponia e criação de peixes) e aeroponia (plantas suspensas no ar, apoiadas pelo colo das raízes) permitem cultivar itens como tomate, pimentão, batata, repolho, morangos e várias espécies de fungos comestíveis.

Economia e saúde pública

O conceito considera ainda aspectos econômicos e de saúde pública. De um lado, mais gente no planeta vai significar mais consumo de comida, o que tende a encarecer os alimentos cada vez mais. Além disso, espaços urbanos superlotados devem aumentar os níveis de estresse das pessoas. Isso pode ser amenizado com mais plantas nas residências.

A Ikea é amplamente reconhecida por seus esforços em sustentabilidade. Um dos resultados desse trabalho é o fato de a companhia sueca ser uma das marcas mais valiosas do mundo; a nova edição do ranking BrandZ Top 100, produzido pela empresa de pesquisas de mercado Kantar, foi publicada nesta terça-feira (30/6). Além de seu site, o projeto Casa do Amanhã também tem sua conta própria no Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui