Finlândia deve se tornar player global da indústria de baterias para veículos elétricos

0
31
Finlândia aposta na fabricação de baterias de carros. (Foto: Unsplash)

Em um mundo em que a busca por energia limpa cresce a cada dia, investimentos em equipamentos e insumos sustentáveis ganham relevância. De olho no futuro começa a surgir uma nova disputa de oportunidades tecnológicas. Se antes a corrida era por petróleo, agora a busca é cada vez maior por baterias com maior durabilidade e com processos de fabricação sustentáveis.

Diante deste cenário, as empresas Johnson Matthey,do Reino Unido, juntamente com o Finnish Minerals Group, da Finlândia, anunciaram investimento para a construção de uma planta para a fabricação de baterias de veículos elétricos, na Finlândia.

De acordo com os investidores, a alta demanda dos fabricantes de automóveis por esse tipo de componente mostrou que há um espaço para crescer nesse segmento. Para isso, a fábrica de baterias do grupo chegará a uma capacidade nominal de 30 mil toneladas de materiais catódicos de densidade de energia ultra-alta exigidos pelos produtores de veículos elétricos.

As duas empresas não divulgaram o valor total investido, mas o montante está estimado em centenas de milhões de euros. A base será na cidade de Vaasa, que se propôs a abastecer a usina com energia produzida exclusivamente a partir de fontes renováveis e o tratamento de efluentes da fábrica deverá adotar uma tecnologia inovadora e com impactos mínimos ao meio ambiente.

Essa planta se soma aos demais conglomerados de produção de baterias sediados no país, que inclui a empresa de serviços públicos finlandesa Fortum e a alemã BASF.

De acordo com Vesa Koivisto, vice-presidente sênior do Finnish Minerals Group, a fábrica deve iniciar suas operações em 2024 e serão gerados centenas de postos de trabalho. Ele destacou em artigo na página da empresa que há uma forte demanda das montadoras e consumidores por cadeias produtivas ambientalmente sustentáveis ​​e socialmente responsáveis, por isso todo o projeto já está sendo desenvolvido um trabalho de rastreabilidade e reciclabilidade do mineral, bem como o uso de materiais reciclados.

“Em linha com sua estratégia nacional de baterias, a Finlândia pretende se tornar um país líder na produção responsável de baterias e eletrificação sustentável. No Finnish Minerals Group, contribuímos para atingir este objetivo”, destacou o executivo.

Para a ministra do Emprego da Finlândia,Tuula Haatainen, a chegada de novos investimentos desse tipo ao país são bem-vindas: “Experiência finlandesa e um ambiente de investimento estável apoiam o desenvolvimento com base na Estratégia Nacional de Baterias e investimentos para a Finlândia”.

Visando a fabricação das baterias, os investidores firmaram acordo de longo prazo de fornecimento de suprimentos com a Nornickel, o maior produtor mundial de paládio e níquel de alto teor, e um grande produtor de platina, cobalto e cobre. A empresa é reconhecida por sua atuação de forma sustentável, com reciclagem de mais de 90% de seus resíduos, entregando ao mercado produtos com uma das menores pegadas de carbono do setor.

Com isso a Finlândia caminha para a liderança na Europa na cadeia de valor da bateria, desde minerais até materiais catódicos. Só o Finnish Minerals Group já fez dois anúncios de expansão no país neste ano, além de estar preparando um estudo de viabilidade definitivo com um parceiro em uma fábrica de material ativo de cátodo em Kotka. Outra companhia que anunciou investimentos foi a BASF, que está construindo uma planta em Harjavalta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui