Início Sociedade Finlandesa Sanna Marin será chefe de governo mais jovem do mundo

Finlandesa Sanna Marin será chefe de governo mais jovem do mundo

Sanna Marin é a nova primeira-ministra da Finlândia. Seu nome foi aprovado neste domingo (8/12) no Parlamento finlandês para substituir Antti Rinne, que renunciou na última terça-feira, em meio a uma disputa trabalhista entre o governo e funcionários da Posti, empresa estatal de correios. Rinne decidiu entregar o cargo quando o Partido do Centro, que integra a coalizão que governa o país, apresentou moção de perda de confiança no mandatário.

Aos 34 anos, Sanna Marin será a mais jovem primeira-ministra da história do país. A escolha também faz dela a chefe de governo mais jovem do mundo na atualidade. Até a eleição da finlandesa, o mais jovem era o primeiro-ministro ucraniano Oleksiy Honcharuk, que tem 35 anos e assumiu o cargo em agosto.

LEIA TAMBÉM:
– Islandesa de 28 anos é uma das ministras mais jovens do mundo
– Na Dinamarca, políticos e cidadãos debatem o futuro do país – cara a cara
– Novos ventos: após Suécia e Finlândia, centro-esquerda volta ao poder na Dinamarca

Ainda que a juventude e o fato de ela ser apenas a terceira mulher a governar a Finlândia chamem a atenção, a mandatária diz que esses fatores são secundários. "Temos muito mais trabalho a fazer para recuperar a confiança", disse ela logo após a definição. "Nunca pensei em minha idade ou gênero. Penso nas razões pelas quais entrei na política e naquelas que me fizeram ganhar a confiança do eleitorado."

Parlamentar desde 2015, a nova primeira-ministra é vice-presidente do Partido Social-Democrata, o mais votado nas eleições realizadas em abril. Essa posição dá à legenda o direito de indicar um nome para liderar a coalizão que governa o país, formada, ao todo, por cinco partidos. A Finlândia é uma república parlamentarista, sistema em que a chefia de Estado é exercida pelo presidente e a de governo por um primeiro-ministro. Sauli Niinistö, o presidente finlandês, foi eleito em 2012 para um mandato de seis anos e reeleito em 2018. 

Com a escolha de Sanna Marin como primeira-ministra da Finlândia, a Escandinávia passa a ter quatro países governados simultaneamente por mulheres. As outras chefes de governo da região são Erna Solberg (Noruega), Katrín Jakobsdóttir (Islândia) e Mette Frederiksen (Dinamarca). Na Suécia, o primeiro-ministro é Stefan Löfven.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

“Scandinavian Way” é finalista nos EUA do prêmio PR Daily Awards

0
O Scandinavian Way é um dos finalistas do prêmio internacional PR Daily Awards, criado para identificar os melhores projetos do mundo nas áreas de...