Início Inovação As fabricantes nórdicas de bebidas que agora fazem álcool gel

As fabricantes nórdicas de bebidas que agora fazem álcool gel

A pandemia fez disparar a demanda pelo produto, o que levou a indústria de bebidas para esse mercado; conheça algumas das iniciativas da região

O combate ao coronavírus criou uma escassez global de itens de proteção hospitalar, como máscaras cirúrgicas, e de higiene. Esse quadro fez inúmeras fabricantes de bebidas alcoólicas passarem a produzir álcool gel – até porque, com quarentenas decretadas em vários países, o consumo de bebidas despencou.

Esse fenômeno ganhou corpo também entre os nórdicos, que têm tradição na indústria de bebidas. Suécia, Finlândia, Noruega e Islândia integram o chamado Cinturão da Vodka, grupo de países que tradicionalmente lideram a produção e o consumo desse destilado na Europa. A Dinamarca, por sua vez, tem na cerveja um produto importante na economia, mas também do ponto de vista cultural – a relação entre os dinamarqueses e a bebida tem mais de 5 mil anos.

O Scandinavian Way fez um levantamento para identificar as fabricantes nórdicas de bebidas que adaptaram suas linhas de produção para a luta contra a Covid-19, infecção respiratória causada pelo vírus. Abaixo, a relação com algumas das companhias que anunciaram iniciativas do gênero:

Dinamarca

Nyborg (e parceiros): a destilaria deixou de produzir uísque, gin e rum para fabricar matéria-prima para produzir álcool gel. Sua iniciativa funciona em cooperação com destilarias e cervejeiras de bebidas de toda a Dinamarca. A Carlsberg, maior fabricante de cerveja do país, enviou à Nyborg mais de 17 mil litros da sidra Somersby. Da Ørbæk, que produz cerveja artesanal, saíram 8 mil litros de Fynsk Forår, uma witbier belga (cerveja que leva laranja e coentro em sua composição). Essa remessa foi transformada em 8 mil litros de álcool com teor de 90%.

A Nyborg envia o álcool para uma fábrica da Gundal, que atua no ramo de produtos de higiene, onde ganha sua versão em gel. Tørk Eskild Furhauge, CEO do Naturfrisk, grupo que controla a Nyborg, disse à emissora pública dinamarquesa DR que o plano é produzir 2 mil litros de álcool por dia até o fim da pandemia.

Finlândia

Altia: a empresa, que é estatal, adaptou uma de suas destilarias para a produção de álcool gel. A unidade escolhida foi a de Ilmajoki, no oeste da Finlândia, de onde sai a Koskenkorva, a marca de vodka mais popular do país. O Scandinavian Way registrou a iniciativa no dia 17 de março, quando a Altia fez o anúncio. Relembre aqui.

Helsinki Distilling Company: com a crise do coronavírus, a produção do Helsinki Dry Gin, seu rótulo mais conhecido, por enquanto ficará em segundo plano. A destilaria da capital finlandesa, Helsinque, já está aceitando pedidos de distribuidores de álcool gel. A previsão da companhia é começar as entregas no início de abril.

Kyrö Distillery: a destilaria de Isokyrö, no sudoeste da Finlândia, produz uísque, mas é mais conhecida por seu gin – o rótulo Napue é seu carro-chefe. O CEO Miika Lipiäinen conta que a empresa decidiu aproveitar seus equipamentos, suas boas instalações e a experiência da equipe, que tem 35 funcionários, para combater o coronavírus – e também a alta dos preços do desinfetante para as mãos. “De repente um frasco passou a custar quase 40 euros”, disse ele ao jornal IltaSanomat.

A empresa até criou um rótulo especial (foto) para seu álcool gel, o Kyrö Käsidesi (“käsidesi” é o termo em finlandês para desinfetante para as mãos). Em contrapartida, ela descartou a ideia de usar as garrafas que já tinha em estoque. Isso poderia confundir os consumidores, diz Lipiäinen (ainda que o álcool gel passe por processos que o inutilizam para consumo como bebida). Um fornecedor da empresa cedeu os frascos.

No Twitter, a Kyrö não mediu palavras para declarar sua guerra particular contra a pandemia: “perdoem nosso palavreado, mas #fuckcorona“. Sua produção começará nesta quinta-feira (26/3).

Olaf Brewing: localizada em Savonlinna, no sudeste da Finlândia, a fabricante de cerveja artesanal produziu cerca de 30 mil frascos de álcool gel até o dia 24 de março. Petteri Vänttinen, um dos fundadores da Olaf, conta que a produção deve chegar a 300 mil unidades nas próximas semanas.

Noruega

Arcus: a multinacional norueguesa foi uma das primeiras da região nórdica a adaptar sua linha de produção para fabricar itens de combate ao coronavírus. Em meados de março, a companhia, que atua na produção e distribuição de destilados e vinhos, já havia feito suas primeiras entregas.

Ela passou a produzir higienizadores à base de álcool, mas, de início, seguiu um caminho um pouco diferente de outras indústrias do segmento ao fabricar desinfetantes para a limpeza da área interna de hospitais, envasados em galões de 25 litros. Em uma segunda etapa, ela passou a oferecer também a versão para higienizar as mãos, em frascos menores, com spray. Segundo a companhia, a operação não tem fins lucrativos. A previsão é entregar de 15 a 20 mil litros de álcool desinfetante em pouco tempo.

Suécia

Absolut: a destilaria que produz a vodka Absolut faz parte do grupo francês Pernod Ricard. No último dia 23/3, a subsidiária sueca anunciou um acordo em que ela se comprometeu a ceder a matéria-prima necessária para produzir álcool gel. A parceria foi feita com o grupo industrial finlandês Kiilto, que tem entre suas operações a de fabricação de produtos de higiene e limpeza pessoal e industrial. A Kiilto informou que o valor equivalente da remessa feita pela Absolut será doado em dinheiro a entidades filantrópicas; o volume de álcool a ser doado não foi revelado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

direito ao esquecimento bandeira da Suécia

“Direito ao esquecimento” faz Google levar multa recorde na Suécia

0
Na última semana, o descumprimento do chamado "direito ao esquecimento" fez o Google levar uma multa sem precedentes na Suécia. Com base em uma...
- Publicidade -