Início Sociedade Coronavírus transforma estádio em sala de aula na Dinamarca

Coronavírus transforma estádio em sala de aula na Dinamarca

Para respeitar o distanciamento social exigido para a reabertura do país, 200 alunos terão aulas na casa do FC Copenhague, onde cabem 38 mil pessoas

O novo coronavírus transformou em sala de aula o maior estádio da Dinamarca. Desde a última segunda-feira (11/5), cerca de 200 alunos da rede de ensino da capital do país passaram a ter aulas no Telia Parken, onde joga o FC Copenhague. Com 38 mil lugares, a casa do atual campeão dinamarquês vai, pelas próximas sete semanas, ser frequentada por estudantes de quarta e quinta séries.

A estratégia dinamarquesa de combate ao coronavírus é o que fez o estádio em que a seleção nacional manda suas partidas virar uma escola improvisada. O país adotou fortes medidas de isolamento social para conter a disseminação da covid-19. Com o sucesso da abordagem, a reabertura da Dinamarca já começou, mas com regras que incluem distanciamento social obrigatório – e isso afetou diretamente a rotina das escolas.

Para o ensino fundamental, a exigência é de 12 metros quadrados por aluno, o dobro da diretriz para os adultos. Na prática, muitas escolas acabaram precisando buscar locais alternativos para acomodar todos os seus estudantes. O clube ofereceu seu estádio à rede municipal já em meados de abril. A ideia foi apresentada depois de a prefeitura pedir ajuda a empresas e indivíduos para criar opções para contornar a falta de espaço físico.

“Todos nós temos que encontrar soluções criativas em um momento difícil, e esperamos que isso ajude a dar aos alunos algumas lembranças divertidas”, disse Lars Bo Jeppesen, diretor da Parken Sport and Entertainment, empresa proprietária do estádio. “Acho que é um pouco o sonho de toda criança poder estudar aqui. É por isso que estamos felizes em ajudar.”

Aula em zoológico e parque de diversões

Iniciativas como a do Telia Parken e do FC Copenhague têm se multiplicado na capital dinamarquesa, onde vive um terço da população do país. Nas últimas semanas, o zoológico de Copenhague, o Museu Nacional da Dinamarca e o parque de diversões Tivoli Gardens ofereceram voluntariamente seus espaços físicos para receber creches e escolas temporárias. Acordos semelhantes foram feitos com mais de 100 empresas e outras entidades em toda a cidade. Com isso, criou-se espaço físico adicional para as aulas de 3,3 mil crianças.

Quando o campeonato dinamarquês foi suspenso por causa da pandemia, em março, o FC Copenhague estava na vice-liderança. A Superliga, como é chamada a primeira divisão do futebol no país, será retomada no dia 28 de maio, mas os jogos serão realizados sem público. Nas próximas semanas, só quem vai frequentar as arquibancadas do estádio serão mesmo os estudantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia também

direito ao esquecimento bandeira da Suécia

“Direito ao esquecimento” faz Google levar multa recorde na Suécia

0
Na última semana, o descumprimento do chamado "direito ao esquecimento" fez o Google levar uma multa sem precedentes na Suécia. Com base em uma...
- Publicidade -