Conheça a tradição da árvore de Natal norueguesa em Londres

0
105

A Noruega cumpriu neste ano uma tradição que já tem mais de 70 anos: o envio de uma árvore de Natal ao Reino Unido. Todos os anos, desde 1947, os noruegueses oferecem o presente para expressar sua gratidão pelo apoio britânico durante a Segunda Guerra Mundial. Exibida na Trafalgar Square, no centro de Londres, a árvore recebe luzes de decoração – e seu acendimento é uma atração turística à parte na programação do fim de ano da cidade. 

Exilados, o rei norueguês e integrantes do governo fugiram da ocupação nazista e se refugiaram na capital britânica entre 1940 até 1945. A acolhida do Reino Unido aos noruegueses ajudou a construir laços duradouros entre as duas nações – e a árvore de Natal enviada todos os anos é um símbolo dessa ligação.

LEIA TAMBÉM:
– Selo postal natalino surgiu na Dinamarca, que mantém a tradição desde 1904
– Noel também é cultura: na Islândia, a tradição é trocar livros no Natal
– Como Rovaniemi, na Finlândia, renasceu das cinzas até virar a terra do Papai Noel
– Papai Noel coadjuvante: no Natal da Noruega, quem brilha é o Julenisse
– No dia de Santa Luzia, suecos têm uma das mais importantes tradições de fim de ano
 

Para que a tradição se mantenha, os noruegueses fazem um planejamento cuidadoso. Técnicos florestais identificam as árvores mais adequadas para a homenagem com anos de antecedência, e as pré-selecionadas passam a receber cuidados especiais para assegurar que elas estejam nas melhores condições possíveis no momento do corte. Apenas uma em cada 20 árvores chega ao estágio final de seleção. 

A escolhida deste ano, um abeto (árvore similar a um pinheiro) de 24 metros de altura, foi derrubada no dia 19 de novembro sob chuva forte em uma uma floresta na região de Oslo, com a presença de autoridades britânicas e norueguesas. Sua iluminação foi acesa pela primeira vez em 5 de dezembro (foto).

A árvore, que tem cerca de 85 anos de idade e uma certificação emitida por um regulador norueguês que garante que ela está livre de doenças, viajou de caminhão e depois de navio até chegar ao Reino Unido. Neste ano, houve quem criticasse o aspecto da planta escolhida (o que já havia ocorrido em outros momentos, como em 2016). A depender do ângulo, segundo parte dos comentários, a árvore parecia pouco frondosa.

Mas é claro que os comentários ficam em segundo plano quando a simbologia desse gesto de gratidão criado pelos noruegueses toma a pauta. "Em tempos de turbulência e de incerteza, manter essa tradição por décadas é um sinal muito importante de estabilidade, de amizade entre nações, diálogo e compromisso real com a compreensão de outras pessoas", disse a prefeita de Westminster (região administrativa que engloba a área central de Londres), Ruth Bush.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui