Cinco inovações que Helsinque adotou para enfrentar o coronavírus

As iniciativas incluem um serviço de informações por telefone sobre a Covid-19 e um "drive-in" em que, para fazer o teste, nem é preciso sair do carro

0
1172
hospital helsinque inovações coronavírus
Visita rápida: o Novo Hospital Infantil de Helsique criou um "drive-in" para testes de coronavírus

Helsinque, a capital finlandesa, adotou algumas inovações para enfrentar a crise da Covid-19, infecção respiratória causada pelo novo coronavírus. A pandemia já fez o país decretar estado de emergência, mas os esforços dos governos federal e regionais têm ajudado a conter a doença. A Finlândia já tem 400 casos confirmados, mas nenhuma morte até esta quinta-feira (19/3).

As câmaras municipais e as prefeituras de todo o país têm abastecido o governo federal com informações para tentar limitar a disseminação do vírus, segundo registra o site TheMayor.EU, especializado em temas como gestão municipal. A seguir, cinco ideias inovadoras adotadas pela capital finlandesa para enfrentar a pandemia.

Testes em “drive-in”…

Desde o início de março, o Novo Hospital Infantil de Helsinque tem um “drive-in” para testar pessoas sob suspeita de terem contraído o coronavírus. Realizado no estacionamento do hospital, o teste é feito sem que a pessoa precise descer de seu carro; o resultado sai em poucos minutos. A depender do resultado, a pessoa é encaminhada para internação ou de volta para casa.

…mesmo para quem não tem carro

O drive-in não está disponível apenas para quem dirige. Pessoas que não têm carro também podem fazer o teste rápido do Hospital Infantil: a prefeitura informou que colocaria ambulâncias à disposição para buscar uma pessoa suspeita de ter Covid-19 e que precise passar pela avaliação com urgência.

Disque-Covid

Helsinque criou um serviço de informações por telefone para que quer tirar dúvidas sobre a doença. Ainda que tenha essa função, a central também funciona como uma linha de emergência para quem está com receio de ter contraído a doença e precisa avisar as autoridades. O “Disque-Covid” é destinado exclusivamente a moradores da cidade.

Quarentena em hotel

A cidade também deve ter ​​o uso de quartos de hotel como áreas de quarentena. A ideia ainda não entrou em vigor, mas as discussões já começaram há algumas semanas. Com ela, as autoridades têm um perfil muito definido de paciente: pessoas que moram sozinhas, em especial idosos. Essas pessoas estão mais vulneráveis porque seu isolamento tende a ficar ainda maior em uma época em que parentes, vizinhos e amigos também estão se recolhendo em suas residências. Em um hotel, elas poderão ser monitoradas constantemente.

Precaução e estoque de máscaras

Esta iniciativa abrange a capital, mas na verdade tem efeito em todo o país: a Finlândia estava se preparando desde janeiro para a pandemia, mesmo sem saber se a Covid-19 de fato chegaria a esse estágio. Menos de um mês depois da descoberta do novo coronavírus na China, o país agiu para permitir que os cidadãos obtivessem seguro contra doenças transmissíveis em caso de eles ou seus filhos serem colocados em quarentena. Os preparativos incluíram reforço preventivo nos estoques de material de proteção para pacientes e profissionais da saúde, como remédios e máscaras cirúrgicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui