Aplicativo norueguês rastreia contato com o coronavírus

O Instituto de Saúde Pública da Noruega já começou a testar o aplicativo, que avisa por SMS quem esteve próximo de uma pessoa internada com a covid-19

0
404
A Noruega já testa o aplicativo, que avisa por SMS quem esteve próximo de uma pessoa que contraiu o coronavírus
App da pandemia: tecnologia norueguesa começou a ser testada em três cidades

Os esforços internacionais para conter a pandemia incluem a criação de tecnologias que tentam detectar quem já teve contato com pessoas que contraíram a covid-19. Nessa frente, uma das iniciativas mais adiantadas é a da Noruega: o país desenvolveu um aplicativo que avisa quem pode já ter sido exposto ao coronavírus.

Batizado de Smittestopp, o aplicativo usa a tecnologia Bluetooth e dados de geolocalização por GPS. Se o doente tem o app em seu celular, a ferramenta rastreia outros usuários do aplicativo que, por pelo menos 15 minutos, estiveram a menos de dois metros de distância do infectado pelo coronavírus. A varredura é feita nas duas semanas anteriores ao diagnóstico, e as pessoas identificadas recebem um aviso por SMS com instruções sobre o que fazer. O aplicativo não avisa se a pessoa foi ou não infectada, mas sim se ela foi exposta a alguém que contraiu a covid-19.

O aplicativo foi desenvolvido pelo Instituto Norueguês de Saúde Pública com a colaboração da Telenor, a maior operadora de telefonia móvel do país. Cerca de 80% de todo o tráfego de dados da Noruega passa pela infraestrutura da companhia, o que permite localizar os celulares quando eles estão próximos de suas torres de telefonia.

Os noruegueses aderiram em massa à novidade, disponível nos sistemas operacionais Android e iOS. Em menos de dez dias, 1,42 milhão de pessoas haviam baixado o Smittestopp, ou o equivalente a 25% de todos os moradores do país. As autoridades esperam que o número chegue a pelo menos 60% da população.

Testes em três cidades

Até o início desta semana, o aplicativo que rastreia o coronavírus estava disponível apenas para download, mas ainda não havia entrado efetivamente em operação. Nesta terça-feira (28/4), no entanto, ele passou a ser usado em fase de testes nas cidades de Drammen, Tromsø e Trondheim. As três foram escolhidas por terem poucos casos de covid-19. Assim, será possível fazer os ajustes necessários para que a ferramenta passe a ser usada em escala nacional.

Antes do início dos testes, houve queixas de que o Smittestopp consumia muita bateria dos celulares. Além disso, especialistas em segurança conseguiram criar falsas mensagens de SMS para os usuários. Mas o grande receio era sobre a segurança dos dados dos usuários.

Segundo o Instituto Norueguês de Saúde Pública, as medidas para garantir o direito à privacidade incluem a completa eliminação das informações coletadas a cada 30 dias. A segurança dos dados foi reforçada também a partir da atuação da Datatilsynet, agência do governo responsável pela proteção de dados. O órgão fico encarregado de encontrar falhas de segurança na gestão das informações dos usuários. Após os testes e ajustes no aplicativo, a Noruega espera adotá-lo em grande escala a partir de maio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui